A Impressora utiliza tecnologia dos projetores DLP para criar peças com alto nível de precisão e detalhes.

A empresa descreve essa impressora como uma plataforma de pesquisa para explorar a próxima geração de impressoras 3D baseada em stereolithography (ou estereolitografia).

Isso porque esse produto não é um “produto” no sentido de que a Autodesk está entrando nesse mercado, e sim que Ember é uma plataforma de hardware e software de código aberto, ou seja…
…  qualquer um pode ter acesso ao seu projeto — o que inclui o desenho mecânico, código fonte do seu firmware, diagramas do seu circuito eletrônico, a formula da sua resina de impressão e até uma suíte de APIs — conhecida como Spark, que acelera o desenvolvimento de soluções de impressão 3D.

autodesk 3d printer

Assim, em teoria, qualquer um com habilidade e recursos suficientes pode construir uma Ember para chamar de sua ou mesmo criar sua própria versão nova e melhorada.

Com isso, a empresa deseja incentivar não apenas os Makers e sim todo mercado a criar toda uma nova microeconomia ao redor dessa tecnologia que pode levar a macromudanças em toda a nossa sociedade, algo que alguns expertos já chamam de a terceira revolução industrial e — é claro — a Autodesk não vai querer ficar fora dessa parada, né?

Para quem não sabe, o termo “stereolithography” foi cunhado em 1986 por Chuck Hull, que patenteou um processo para criar objetos em 3D por meio da sucessiva “impressão” de finas camadas de fotopolímero — um material que se solidifica ao ser exposto à luz ultravioleta — formando assim o objeto de baixo para cima.

A patente de Hull descreve um feixe de luz ultravioleta aplicado na superfície de um reservatório cheio de fotopolímero na forma líquida, sendo que o material solidificado desce para o fundo do tanque por meio de uma base de elevação.

Outra sacada interessante da Ember é que ela utiliza um chip DLP da Texas Instruments (sim, amiguinhos, aquele mesmo usado em projetores multimídia) — para gerar e projetar as imagens no fotopolímero.

Segundo a Autodesk, essa tecnologia foi escolhida devido à sua excelente relação custo x benefício já que, na época do desenvolvimento do Ember, a Texas tinha acabado de lançar um novo chip DLP/DMD de 0,45″ de baixo custo com resolução WXGA (1.280 x 768 pixels) ao mesmo tempo que os fabricantes de LEDs também estavam disponibilizando emissores de laser azul/quase-ultravioleta (comprimento de onda de 405 nm) de alta potência, grande autonomia (~20 mil horas) e também baixo custo.

o que criou as condições perfeitas para o desenvolvimento de um módulo de projeção de alta qualidade a partir do zero.

Veja o vídeo para ver o que ela consegue fazer em 17 minutos.

As especificações completas do Ember podem ser encontradas aqui.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: http://www.ztop.com.br/impressora-3d-ember-autodesk/