A tecnologia de impressão 3D da Stratasys ajudou a start-up Helico a construir o primeiro drone do mundo projetado para rastrear e fazer vídeos e imagens de esportes ao ar livre, como motocross, skate, surf, kite-surf e wake-boarding. Batizado de Airdog, o drone opera por meio de um dispositivo de rastreamento usado no pulso e ainda acomoda uma GoPro. Os usuários podem capturar imagens de vídeo ao vivo e ainda fotografarem a si mesmos. “O Airdog possibilita tomadas de imagens a partir de distâncias e ângulos anteriormente inacessíveis “, conta Edgars Rozentals, Co-fundador e CEO da Hélico Indústrias Aeroespaciais.

First Auto-Follow Sports Drone set for Take-Off With Stratasys 3D Printing

Impressão 3D: peças mais leves e em menos tempo

Antes de optar pelo uso de peças impressas em 3D, Rozentals estava tentando projetos-moldados de silício através de um fornecedor na China. No entanto, o processo era demorado e os moldes testados eram muito pesados para a decolagem. “Os benefícios entregues pela impressão 3D em comparação ao método que nós testamos inicialmente são numerosos”, diz Rozentals. “Acima de tudo, o tempo de resposta é significativamente reduzido e se precisar fazer alterações de última hora em um projeto, podemos fazê-lo em questão de horas, facilmente e de forma rentável”, explica.

 

FDM e PolyJet: Ambas tecnologias de impressão 3D da Stratasys foram utilizadas

De acordo com Rozentals, o Airdog não teria saído do papel não fosse pela tecnologia de impressão 3D  da Stratasys. A intenção era construir peças totalmente funcionais que poderiam ser utilizadas em um ambiente real e as tecnologias de impressão 3D da Stratasys FDM e PolyJet deram conta do recado.

O Airdog  foi totalmente impresso em 3D usando o material ULTEM, baseada na tecnologia FDM da Stratasys. Ele foi escolhido graças à sua capacidade de fornecer peças de extrema resistência e durabilidade, com as características leves vitais para a decolagem e para manobras durante o voo. “A estabilidade funcional do material nos permitiu imprimir paredes muito finas que reduziram ainda mais o peso global da Airdog”, acrescenta Rozentals.

Já o rastreador de acompanhamento foi desenvolvido utilizando a tecnologia PolyJet. Impresso em uma única vez, o dispositivo usado no pulso combina materiais rígidos e do tipo borracha.

“Airdog é um exemplo perfeito de como a impressão 3D é um facilitador para inventores que buscam transformar suas idéias em peças totalmente funcionais de forma rápida e eficaz”, diz Andy Middleton, vice-presidente sênior e gerente geral da EMEA na Stratasys.

Conheça a linha completa de impressoras 3D da Stratasys, fornecida pela SKA.