Base lunar poderia ser construída com impressoras 3D e uso de material local Foto: ESA / Divulgação

Base lunar poderia ser construída com impressoras 3D e uso de material local
Foto: ESA / Divulgação

O transporte dos materiais necessários para a construção de uma base lunar – um dos maiores obstáculos nessa empreitada espacial – pode ser facilitado com uma solução inovadora: a fabricação de aparatos técnicos na própria Lua com impressoras 3D. A solução, proposta pela Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), inclui o uso de robôs capazes de aproveitar os materiais locais. A possibilidade já está sendo testada.

“A tecnologia de impressão 3D terrestre já produziu estruturas inteiras”, afirmou o coordenador do projeto, Laurent Pambaguian. “Nossa equipe industrial investiga se algo semelhante poderia ser aplicado em solo lunar.”

A ESA nutre há algum tempo o desejo de construir uma base lunar, porém o plano tem esbarrado nos elevados custos do transporte dos materiais necessários à construção. A ideia de levar impressoras 3D, possivelmente controladas por robôs, reduziria a logística terráquea e aumentaria o aproveitamento dos recursos encontrados na Lua. As estruturas da base seriam impressas regolito, um fragmento de pedra que cobre a superfície da lua.

A agência europeia contará com a parceria da Foster + Partners, ateliê do renomado arquiteto britânico Norman Foster, nesse projeto.